10 de agosto de 2009

A MARCA DA BESTA: 666

O que é a marca da besta? A maioria das pessoas diz que a marca da besta é o 666 tatuado na mão ou na testa. Será isso? Vamos ver o que a Bíblia diz em…Apocalipse 13:16,17: “E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fosse posto um sinal na mão direita, ou na fronte, para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tivesse a marca, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Quantas coisas estão referidas que as pessoas devem ter para poder comprar ou vender? Devem ter um destes três itens:
1. A marca;
2. O nome;
3. O número do seu nome.

Qual deles é o 666? É a marca, o nome ou o número do nome? O próximo versículo diz-nos. Vamos ler em Apocalipse 13: 18 (leia na sua Bíblia) “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.”
O 666 é o número do nome da besta. Não é a marca da besta. O nome é uma coisa, o número é outra e a marca da besta é diferente de ambos. Muitos cristãos foram levados a crer que a marca é o 666. Portanto, estão à procura de algo que nem sequer está previsto na Bíblia.

É importante saber o que é a marca da besta. Os avisos mais temíveis na Bíblia são dados àqueles que recebem a marca.
Apocalipse 14:9,10 “Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.”
Como é que as pessoas podem evitar a marca da besta se não sabem o que ela é? Se pensam que é o 666, então não saberão o que recusar. É por isso que é tão importante entender este assunto.

Se não é o 666 então o que é exactamente a marca da besta? Hoje vamos estudar o que a Bíblia diz. Vamos rever a identidade da besta. Encontramos em Apocalipse 13:1-3 a descrição desta besta.
Apocalipse 13:1-3 “Então vi subir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças nomes de blasfémia. E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder e o seu trono e grande autoridade. Também vi uma de suas cabeças como se fora ferida de morte, mas a sua ferida mortal foi curada. Toda a terra se maravilhou, seguindo a besta.” (apresentamos os textos bíblicos, apelamos a que confira na sua Bíblia). Num dos nossos estudos anteriores explicamos que a besta e a ponta pequena de Daniel 7 são a mesma coisa.
Lembra-se do que aprendemos em relação ao que eles representam? (Resposta: o papado romano). Não se esqueça que isto não quer dizer que quem pertencer à Igreja Romana é a besta ou tem a marca. Deus tem pessoas verdadeiras em todas as Igrejas. Em vez disso, significa que o sistema de adoração não segue a Bíblia e terá um papel relevante nos últimos dias.

Os números na Bíblia são simbólicos. O sete representa a perfeição ou totalidade. Deus criou o mundo em sete dias e descansou no Sábado. Seis é o número do homem. Ele foi criado no sexto dia. Assim, o 666 representa o papado exaltando-se acima da autoridade de deus, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Agora vamos ver o contexto em que aparece a marca da besta. Vai dar-nos pistas acerca do que a marca da autoridade do papado quer provar – que é Deus na Terra.

O livro do Apocalipse descreve dois grupos de pessoas nos últimos dias. Um é leal a Deus e o outro é desleal.
Apocalipse 14:9-12 (ler) "Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, nem aquele que recebe o sinal do seu nome. Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus."
Os dois grupos são: de um lado aqueles que adoram a besta e recebem a sua marca e do outro os que são leais a Deus e guardam os Seus mandamentos.

Um adora o Criador; o outro adora a besta.
Apocalipse 14:7
“Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” Nos últimos dias, Deus chama-nos para O adorarmos como Criador.
Apocalipse 14:9 “Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão,” E avisa-nos para não seguirmos a besta.

Cada um destes dois grupos tem a sua marca ou selo para os representar.
Acabámos de ler acerca da marca em Apocalipse 13:16. Agora vamos ler acerca do selo que Deus coloca no Seu povo obediente e fiel.

Apocalipse 7:2,3 “E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus.” O povo fiel de Deus, que O adora como Criador, está selado com o selo de Deus na testa. O povo do inimigo que adora a besta está marcado com a marca da besta.

Portanto, temos dois grupos de pessoas que estão definidos pela forma como adoram a Deus. Um adora-O como Criador; o outro segue uma prática de culto estabelecida pelo papado. O povo de Deus está simbolicamente selado por causa da sua lealdade. E o outro grupo está marcado com a autoridade do papado.

O que é exactamente a marca e o selo? Primeiro vamos identificar o selo de Deus e depois vamos ver o que é a marca da besta.

O que é que Deus sela entre o Seu povo?
Isaías 8:16 “Ata o testemunho, sela a lei entre os meus discípulos.” Os selos estão associados aos documentos legais. Para se vender uma propriedade, tem de ser feito um papel oficial com um selo. Portanto, o selo de Deus faz parte de um documento legal – os dez mandamentos. Ele diz: “sela a lei entre os meus discípulos.”

Todos os selos têm de ter três elementos: o nome da pessoas cuja autoridade é representada pelo selo; o título oficial; e o território sobre o qual tem autoridade. Os presidentes dos países têm selos. O selo do Presidente dos Estados Unidos da América tem os três elementos: o nome: (presidente actual); o título: Presidente; e o território: Estados Unidos da América. O selo de um notário público também tem esses três elementos.

O que é o selo de Deus? Sabemos que está relacionado com a Sua lei. Mas que parte da lei de Deus contém os três elementos de um selo? Vamos ler os dez mandamentos para descobrir. Só há um lugar na lei onde encontramos os três elementos. É no quarto mandamento. Vamos lê-lo...Êxodo 20:8-11
“8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
9 Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;
10 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas.
11 Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou.” Aqui estão eles. O SEU nome...O SENHOR, O Seu título: Criador e Mantenedor. O Seu território: o Céu e a Terra.

Sem o seu selo no quarto mandamento esta lei seria um documento sem selo e não oficial. Então os mandamentos poderiam ser atribuídos a qualquer deus ou pessoa. Buda podia dizer: “Não tenham outros deuses perante mim, etc.” Mas apenas o Deus verdadeiro podia selar a Sua lei com o Seu nome, título e território. Só Deus poderia dar a razão para obedecermos a estas leis, porque “sou o teu criador e a Terra é o meu domínio.”

A Bíblia deixa bem claro que o Sábado é um sinal ou selo especial de Deus. Podemos ler, acerca disto, em Romanos 4:11 onde nos diz que o selo e o sinal são a mesma coisa. As palavras são usadas de forma intercalada.

Romanos 4:11 “E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé que teve quando ainda não era circuncidado, para que fosse pai de todos os que crêem, estando eles na incircuncisão, a fim de que a justiça lhes seja imputada.”
A circuncisão era um sinal exterior da fé interior de Abraão. Portanto, um sinal ou selo é a mesma coisa. Vamos a Ezequiel 20:12 para ver como o Sábado é também um sinal exterior, ou selo, do povo de Deus que tem uma fé interior para O seguir como seu Criador.

Ezequiel 20:12 “Demais lhes dei também os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles; a fim de que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica.”
Ezequiel 20:20 “E santificai os meus sábados; e eles servirão de sinal entre mim e vós para que saibais que eu sou o Senhor vosso Deus.”
O Sábado de Deus é um sinal entre Ele e o Seu povo, uma demonstração de que ele adora o verdadeiro Deus criador ao não adorar à sua maneira. Ele adora de acordo com a forma como Deus especificou.

Sendo assim, o selo de Deus é o Sábado, guardado pelo povo de Deus por ter aprendido a confiar n´Ele a amá-l`O e obedecer-Lhe como Deus amoroso e poderoso que é.
Por outro lado, temos a marca da besta. Um sinal representa submissão a Deus; o outro rebelião. O que é a marca da besta?
Repare que a marca da besta tem a ver com a adoração. Apocalipse 14:9,10 “Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.” Aqui diz-nos que existe uma forma de NÃO adoração.

Deus pede-nos para O ADORAR...
Apocalipse 14:6,7 “E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.”
Na mensagem do primeiro anjo, é-nos dito para adorar o Criador. Como é que o fazemos? Honrar a Deus como o Senhor da nossa vida. Se Ele nos diz na Bíblia para O honrar guardando o Sábado como um memorial a Ele como Criador, então devemos fazê-lo, não para ganhar a salvação, mas porque amamos e respeitamos Deus.

Enquanto a mensagem do primeiro anjo nos pede que adoremos Deus como Criador, o terceiro anjo avisa-nos para não adorarmos a besta. É evidente que existe uma forma de ADORAR e outra forma de NÃO ADORAR. Deus estabeleceu o Sábado como memorial à criação. Apocalipse 14:7 até cita o quarto mandamento.

Portanto, o tema central é a adoração. Vamos adorar o Criador dando-Lhe a nossa vida e santificando o sábado do sétimo dia; ou vamos adorar a besta? Repare na forma como o próximo versículo descreve as pessoas que dão a sua vida a Jesus e O adoram como Criador.
Apocalipse 14:12 “Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.”
O povo de Deus é descrito como tendo fé em Jesus, consequentemente guardam os Seus mandamentos. Eles guardam o Sábado.

Então a marca da besta é o oposto ao selo de Deus – o Sábado. Sabemos que o poder da besta é o papado. Sendo assim, a marca deve identificar aqueles que seguem as tradições e os ensinos não bíblicos do papado. O que é que o papado diz ser a sua marca de autoridade?

Vamos consultar algumas fontes católicas para ver como é que o papado responde a sua alegação de ter o poder de Deus na Terra.

“O Domingo é a nossa MARCA de autoridade...A Igreja (de Roma) está acima da Bíblia; e esta transferência da observância do Sábado para o Domingo é a prova desse facto” (Catholic Record, 1 de Setembro de 1923) Registo Católico.
Leu? Eu fico impressionado!
“A coisa mais audaz, a mudança mais revolucionária que a Igreja fez aconteceu no primeiro século. O dia santo, o Sábado, foi alterado do Sábado para o Domingo... não a partir de instruções dadas nas Escrituras, mas pela percepção que a Igreja tem do seu próprio poder...aquelas pessoas que pensam que as Escrituras deveriam ser a única autoridade, deveriam logicamente tornar-se Adventistas do Sétimo Dia e guardar o sábado” – Saint Catherine Catholic Church Sentinel (Sentinela da Igreja Católica de Santa Catarina, 21 de Maio de 1995. Jornal de uma igreja católica em Michigan).

Adorar no Domingo não tem qualquer fundamento bíblico. Jesus nunca guardou o domingo. Os discípulos não guardaram o Domingo. A única pessoa no mundo que alegou ter autoridade para alterar o Sábado para o Domingo foi o papa.

Não se confunda com as questões acerca do nosso dever de obedecer a Deus ou não. O assunto é muito simples. A guarda do Sábado está na Bíblia. O Domingo não está. A Igreja Católica entende a simplicidade deste assunto. A guarda do Domingo está baseada na tradição da Igreja Romana. A Bíblia apenas profetiza sobre um poder que iria mudar a lei – o papado romano.

Agora surge a pergunta: Qual vamos escolher? Vamos optar por honrar Deus como nosso Criador? Ou vamos optar por guardar um dia que honra o poder que Deus disse que iria alterar os tempos e a lei?

Vivemos no tempo em que Deus está a selar o Seu povo. Hoje ninguém tem a marca da besta. Ainda está no futuro o dia em que o papado (acompanhe o blogue: http://tempocrise.blogspot.com) se unirá com outras igrejas para pressionar as pessoas a obedecer à marca da sua autoridade. Mas, estamos a preparar-nos para receber o selo ou a marca. Hoje queremos declarar a nossa aliança com Jesus. É seu desejo seguir Jesus e honrá-l`O santificando o Sábado e não o Domingo, o falso Sábado do papado?

Convido/a a orar. Rogue a Deus que confirme no seu coração se este estudo vem da Sua parte. Se Deus o confirmar, implore força para ser fiel. Lembre-se que você não pode ser fiel sem o poder do Espírito Santo e a graça de Jesus. Deus o/a abençoe.

2 comentários:

Arnaldo Ribeiro disse...

O SABER LER A SI:
(ES.12.1)
(AP.13.18) – AQUI ESTÁ A SABEDORIA: AQUELE QUE TEM ENTENDIMENTO CALCULE O NUMERO DA BESTA, POIS É NÚMERO DE HOMEM: ORA ESSE NÚMERO É SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS: (AR.119.9)

(ISRAEL é o nome do Homem que sabe LER A SI no Espírito Bíblico: Aqui o saber acaba com as cogitações infundadas que existiam acerca do número 666 do Apocalipse, pois o que está escondido nas 131 letras e 10 sinais que compõem o texto acima, é isto):

ARNALDO RIBEIRO É ISRAEL: É O HOMEM QUE NASCEU NO CÉU, QUE AMA E SABE TESTAR AS ALMAS NO SEU NOME: E ELE ENTENDE QUE CRISTO TESTA DEUSES E DIABOS NESSE MESMO ESPÍRITO. (IL.131.7)



O SÉTIMO DIA
(DN.4.2) Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus, o Altíssimo, tem feito para comigo,; (EF.2.7) para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça em bondade para conosco em Cristo Jesus; (1CO.15.45) pois assim está escrito:

(GN.2.3) – E ABENÇOOU DEUS O DIA SÉTIMO, E O SANTIFICOU; PORQUE NELE DESCANSOU DE TODA A OBRA QUE, COMO CRIADOR, FIZERA: (AR.85.6)

E o que o Senhor quer dizer com as 85 letras e 6 sinais acima é isto:

SOU O ESPÍRITO QUE DESCEU DO CÉU, CRIANDO A SUA FÉ; E FAÇO SANTO O QUE É BATIZADO COM NOME DE ARNALDO RIBEIRO: (IL.85.6)

(Lc.12.50 – Tenho, porém, um batismo com o qual hei de ser batizado; e quanto me angustio até que o mesmo se realize; (IS.21.16) porque assim me disse o Senhor: (1RS.18.31) Israel será o teu nome, (LS..9.6) porque ainda que algum seja consumado entre os filhos dos homens, se estiver ausente dele a tua sabedoria, será reputado como nada.(LC.4.21) Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (LC.6.5) O Filho do Homem é Senhor do sábado:
E agora José? Ou melhor, Chico?...

Marcos Dias disse...

Por favor perdoe minha ignorância no assunto, mais Jesus não existiu e não existe pra vocês? Em lugar nenhum cita o evangelho, Jesus não ensinou nada? Por favor me explique.